Buscar
  • Família Bloom

Precisamos cuidar das mulheres



Ao longo do enfrentamento do Covid-19, reportagens mostraram os impactos da pandemia especificamente sobre as mulheres. Nos hospitais, elas estão na linha de frente. Cerca de 70% dos profissionais de saúde são mulheres - médicas, enfermeiras e técnicas que trabalham incansavelmente para conter o avanço do vírus. 

Mas não só na saúde. Há uma frente, menos óbvia, em que mulheres também estão na dianteira. Um trabalho que o distanciamento social acentua. Mães que, com o fechamento das escolas e dos escritórios, precisam mais do que nunca equilibrar as demandas da vida profissional e familiar. 


Mulheres são responsáveis por quase 80% de todo o trabalho invisível dentro de casa, como cuidar das crianças, organizar as tarefas domésticas, zelar pelos parentes doentes. Trabalho sem remuneração e muitas vezes sem reconhecimento. Segundo a Organização Mundial do Trabalho, elas se dedicam a isso três vezes mais do que os homens. 


Mesmo quando estão no mercado de trabalho, as mulheres são sete vezes mais propensas a cuidar rotineiramente das crianças do que os homens, aponta uma pesquisa recente. Outra, mostra que quando as crianças precisam faltar à escola, as mães são dez vezes mais propensas a faltar seus trabalhos do que os homens - além de serem as principais responsáveis dentro de casa pelos cuidados com a saúde das crianças. 

Por isso, precisamos cuidar das mulheres. Ainda mais em tempos da pandemia.


Desde a semana passada, vimos gestores e lideranças de empresas mobilizados em rearranjar as estruturas de grandes, médias e pequenas organizações para assegurar o trabalho remoto de seus colaboradores e implementar medidas de saúde que têm um valor inestimável para toda a sociedade. 

Somos todos parte da solução deste grande desafio e só será possível vencer se todos caminharmos numa mesma direção.


Como você pode apoiar mães e pais que trabalham na sua empresa durante o período de home office? 


  • Conecte mães e pais da sua empresa para que troquem experiências e compartilhem dúvidas. Na parentalidade, conexão faz toda a diferença! Você pode criar um comitê com mães e pais para que fiquem responsáveis pela comunicação entre o grupo e o RH.



  • Flexibilize suas expectativas. Uma postagem recente do Chief Business Officer do LinkedIn, Daniel Shapero, resume tudo:


"Não faz mais sentido esperar uma atenção total em relação ao nosso trabalho durante o dia, dado que as crianças estão em casa, os amigos e os entes queridos podem estar passando por necessidades físicas ou emocionais, e nós mesmos gerenciando o estresse da situação atual.
Líderes, demonstrem às suas equipes que não há problema em sair de uma reunião porque uma criança precisa de ajuda ou porque queremos responder a uma mensagem da nossa família. Está tudo bem. Não peça desculpas. Estamos todos tentando ser produtivos enquanto cuidamos de nós mesmos e daqueles que nos rodeiam." 

empresas que cuidam